FAESP reivindica não renovação dos direitos antidumping das importações de leite em pó

São Paulo – A Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de São Paulo (FAESP), por intermédio do seu Presidente, Fábio Meirelles, encaminhou ofício ao presidente Jair Bolsonaro para reforçar preocupações do setor produtivo com respeito a não renovação dos direitos antidumping às importações de leite em pó provenientes da União Europeia e Nova Zelândia.

Meirelles afirma que a não renovação da medida antidumping expõe o produtor brasileiro à concorrência desleal da importação de lácteos pesadamente subsidiados, principalmente em um provável cenário de apreciação do Real frente ao Dólar americano e Euro. A retirada da salvaguarda, de forma abrupta, castigará um dos segmentos mais sensíveis do Agro, por incluir milhares de produtores de diferentes níveis tecnológicos e escalas de produção, de Norte a Sul do País.

Ressalta que a medida antidumping ainda é necessária e mesmo que se optasse pela sua retirada ela deveria ser feita de modo paulatino, a fim de se avaliar o impacto efetivo das importações, mas nunca de forma súbita e radical.

Meirelles solicita ao Presidente expedientes para intervir no presente tema, solicitando reexame da medida adotada e/ou a implementação de medidas alternativas que neutralizem eventuais importações subsidiadas e fortaleçam a produção nacional, preservando empregos e renda no interior do Brasil.

 (*) Com informações da FAESP